Você provavelmente aplicou protetor solar errado toda a sua vida

No Brasil, é consumido uma grande quantidade de protetor solar. Segundo dados da Associação Brasileira de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), o Brasil responde por 23% do mercado de protetores solares do mundo.

Mas, segundo especialistas alertam, o consumo de protetor solar não é feito da maneira correta. Com isso, os usuários contiuam a serem vulneráveis ao efeito nocivo do sol.

Como escolher o protetor o solar

Caso o usuário for realizar uma exposição intencional, como é em épocas de piscina e praia, o FPS (fator de proteção) deve ser no mínimo 30.

Quando a exposição ao sol for intencional – como na praia ou na piscina – o fator de proteção solar (FPS) deve ser de, no mínimo, 30.

No caso de pessoas que já têm histórico familiar ou pessoal de doenças na pele provocadas pelo sol, o ideal é procurar um dermatologista para que ele possa ajudar na escolha do protetor solar mais adequado.

E qual é a quantidade certa?

Você deve proteger todas as áreas que serão expostas ao sol. No dia a dia, também é necessário se proteger. Não esqueça que o rosto e os braços estarão expostos ao sol.

Caso você irá curtir praia ou piscina, a forma correta de usar o protetor solar é aplicar duas camadas do produto em todo o corpo ou uma colher de chá para rosto, cabeça e pescoço; duas colheres de chá para frente e trás do torso; uma colher de chá para cada braço e duas colheres de chá para cada perna. As recomendações são do Consenso Brasileiro de Fotoproteção, lançado em 2013.

O protetor deve ser aplicado 30 minutos antes da exposição e deve sempre ser reaplicado a cada 2 horas, ou após molhar-se e secar com a toalha, por exemplo.

Não existe dia com “mais sol” ou “menos sol”. Até mesmo os dias nublados podem emitir raios UVA que causam câncer.

0 pessoas compartilharam esse conteúdo...

Deixe um comentário